Prolapso vaginal

07 de Julho de 2016, juntamos todo o rebanho para fazer a marcação das terneiras e desmame. Meu funcionário me avisa que tem uma vaca para parir. Sabendo que a vaca estava prenha, a primeira vista vi um aumento de volume arredondado e avermelhado, do tamanho aproximado de uma bola de pingue-pongue na região vulvar.  Logo desconfiei que era um prolapso de vagina. Quando vi que os tetos estavam murchos, soube que aquilo não poderia ser o parto. Após o manejo não achei mais a vaca, logo entendi que o prolapso era intermitente, e acreditei (esperei pelo menos) que aquilo fosse se resolver sozinho pois a vaca não apresentava sinal de desconforto ou dor. Hoje, dia 20 de julho (praticamente 2 semanas depois) meu pai me avisa que temos um probleminha… o prolapso que estabilizou, pra fora. Ocorreu uma evolução negativa do quadro de um prolapso vaginal primário para um secundário. Após estudar o problema, vejo que o mais cedo for feito o diagnóstico e o tratamento cirúrgico,  melhor o prognóstico e bem-estar do animal.

Decidi que vou resolver esse problema. Conversei com minha professora sobre a sutura de Bühner e agora estou estudando a técnica.

Material necessário:

  •  agulha de Bühner
  • fita de Bühner  (não achei em Porto Alegre, por isso vou usar cadarços de tênis mergulhados no iodo).
  • água limpa
  • Glicerina líquida
  • Solução fisiologica
  • Bisturi
  • Lidocaína (sem vasoconstritor)
  • Seringas 10 e 20 ml + agulhas 40×12
  • Tintura iodo (antissepsia epidural)
  • Açúcar
  • Spray prata
  • Iodo 10%
  • Gaze
  • Antibiótico (Penicilina + estreptomicina)
  • Anti-inflamatório (flunixin meglumine)

21/07/2016

Quando cheguei me deparei com um prolapso vaginal completo e de 3º grau. A primeira atitude foi lavar com água corrente, o máximo que pude.

20160721_162100
Antes da anestesia epidural

Após a primeira lavagem, fiz uma anestesia epidural (aprox 4,5 ml, da próxima vez vou usar só 3 pra não dessensibilizar a musculatura que inerva os membros posteriores). Sobre a mucosa havia fezes ressecadas, áreas de ulceração e necrose. O gelado da água ja diminuiu muito o inchaço da mucosa. Após a lavagem, coloquei gelo sobre a mucosa e entre as dobras da mucosa. O resultado foi gradual mas muito eficaz. Quando já havia diminuido 50%, adicionei bastante açúcar. Deixei agir enquanto preparava o material para a sutura. Após uns 3 minutos, lavei copiosamente a mucosa com água corrente e adicionei meio frasco (aproximadamente 60 ml) de glicerina líquida. Com o auxílio de uma garrafa de vinho fui empurrando em esforços ritmicos a mucosa prolapsada para dentro da cavidade. Quando a garrafa entrou toda, uma explosão de urina foi liberada. A vaca estava sem conseguir urinar pela compressão da massa prolapsada. Com uma luva de palpação, coloquei meu braço na vagina e reposicionei até que se desfizessem as dobras e a cervix estivesse no lugar. Com cuidado, retirei a garrafa.

20160721_164319
Após inserção total da vagina com auxílio da garrafa

Fiz a antissepsia da região vulvar com iodo 10%. Fiz anestesia com 5 ml de lidocaína no subcutâneo onde iria fazer a incisão. Iniciei com cortes de 3 cm laterais a comissura ventral e dorsal à direita da vulva. Inseri a agulha de Bühner no sentido ventro-dorsal, encontrando os dois furos feitos com o bisturi, o mais profundo que pude. Cortei a ponta do cadarço e enfiei no furo da agulha, puxei ela na direção dorso-vetral, puxando junto o cadarço. Fiz as outras duas incisões no lado esquerdo, conforme o lado oposto, utilizando a ponta do cadarço que sobrou da porção dorsal para suturar o lado esquerdo. Puxei os fios e fiz dois nós cegos.

20160721_165736
Após a sutura

Após o término da sutura, passei spray prata, fiz 20 ml de pencivet e 10 ml de flunixin. Amanhã vou ver a vaca de novo. Espero que a sutura aguente. Detectei uma falha na sutura, que ficou muito para cima. Minha apreensão é que com o passar da anestesia, a vaca deitando vá fazer muita pressão sobre a sutura e ela não aguente. Até aqui, salvo algumas apreensões, acredito que vá ficar tudo bem. Amanhã veremos…

21/07/2016

Hoje revisei a sutura e a vaca. A vaca está muito melhor, comeu, está com o vazio cheio. A sutura está seca, parece que a cicatrização está correndo bem. Ela parou de fazer esforço expulsivo. Palpei as estruturas reprodutivas, que estão no lugar, inclusive o terneiro, que também passa bem.

20160722_102552
Sutura após 20 horas

Para estudar a técnica, utilizei este material:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s