Tipos de tratamento

Tratamento preventivo e supressivo

O tratamento preventivo consiste em realizar dosificação de todos os animais em períodos regulares, em datas pré-estabelecidas, tratando infecções clínicas ou subclínicas. Este método tem alto potencial para selecionar parasitos resistentes. Tratar os animais a cada 2-4 semanas com drogas de curta persistência para eliminar os vermes antes do período pré-patente, buscando a eliminação total dos parasitos do ambiente é um método chamado de supressivo e assim como o preventivo causa rápido aparecimento de resistência aos anti-helmínticos (RA) e são contra-indicados.

Tratamento curativo e tático (estratégico)

No tratamento curativo todos os animais são dosados quando ocorrem os sinais clínicos evidentes. O tratamento tático baseia-se no tratamento dos animais nos meses do ano em que as condições ambientais são propícias ao aparecimento de verminose clínica de acordo com as categorias mais suscetíveis. Em ambos os tratamentos, o aparecimento de RA é retardado, mas há uma grande perda na produção em função da verminose e uma alta contaminação dos pastos com os estágios infectantes dos nematódeos.

tabela controle estrategico
Tabela 1. Controle estratégico.

Método FAMACHA

O método FAMACHA consiste na avaliação da infecção parasitária e indicação individual para o tratamento seletivo dos animais com maior infecção por meio de uma comparação entre o escore de verminose de uma tabela impressa e a coloração da mucosa ocular dos animais. É uma opção em que os animais com maior carga parasitária recebem anti-helmíntico que se baseia na teoria de que 80% dos parasitos encontram-se em 20% dos animais (teoria 80-20). Ela foi desenvolvida como uma opção para tratar verminoses de pequenos ruminantes na África do Sul, já que havia sido constatado lá uma ocorrência alta de resistência a anti-helmínticos. Como no Rio Grande do Sul (e no resto do Brasil) a ocorrência de falhas no controle de verminose atribuídas a parasitos multi-resistentes tem aumentado drasticamente nos últimos anos, o método FAMACHA tem sido uma tendência no controle de verminose.

Aplicação do FAMACHA

A eficiência do método FAMACHA já foi comprovada em vários estados do Brasil, reduzindo a infecção parasitária e até 79% o uso de anti-helmínticos, freando a resistência e reduzindo custos com anti-helmínticos.

Como o método detecta o nível de anemia, o parasito que está causando a sintomatologia necessariamente precisa ser o Haemonchus para que o método seja corretamente empregado. Para definir isso, primeiramente é necessário fazer contagem do número de ovos (OPG) e coprocultura. Se Haemonchus for diagnosticado pode-se fazer a dosificação e adoção deste método. Felizmente (ou infelizmente), em praticamente todo o Brasil este é o principal parasito causador da verminose clínica. É importante que os animais tenham uma identificação individual e que, após a dosificação seja feito um novo OPG em 15 dias para avaliar a eficácia do anti-helmíntico.

Se o vermífugo funcionou, pode-se continuar seu uso. A decisão de quem dosar ficará a critério da avaliação feita com o cartão. Para avaliar os animais é preciso expor a conjuntiva ocular e comparar com a escala apresentada no cartão (conforme a figura).FAMACHA

A frequência de avaliação dos animais depende da época do ano, da severidade de infecção na propriedade e da condição nutricional dos animais. Uma sugestão seria avaliar os animais a cada 10 dias nos meses de verão e a cada 20-30 dias nos meses de inverno. Uma vantagem deste método é a possibilidade de detectar outras doenças e deficiência nutricional pelo maior contato com os animais, bem como identificar selecionar os animais resistentes a infecção (animais com grau FAMACHA 1 por um ano inteiro).

Sugestões de leitura e fontes de informação:

Clique para acessar o 10.pdf

Clique para acessar o Circular52.pdf

http://www.milkpoint.com.br/radar-tecnico/ovinos-e-caprinos/metodo-famacha-tratamento-seletivo-no-combate-ao-ihaemonchus-contortusi-em-pequenos-ruminantes-35700n.aspx

https://en.wikipedia.org/wiki/FAMACHA

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s